Tamanho do texto

Rio, 27 - Ao analisar a movimentação de preços no âmbito dos produtos, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que as altas de preço mais expressivas no varejo, no IGP-M de novembro, foram registradas em batata-inglesa (23,61%); tomate (14,59%); e cebola (15,05%). Já as mais expressivas quedas de preço foram apuradas em leite tipo longa vida (-8,37%); manga (-33,38%); e pimentão (-9,24%).

No varejo, a inflação junto ao consumidor mensurada pelo IPC-M acumula altas de 3,75% no ano e de 4,36% em 12 meses até novembro, sendo que o IPC-M representa 30% do total do IGP-M. A informação foi anunciada pela FGV, que anunciou hoje o IGP-M desse mês.

Segundo a FGV, a aceleração na taxa do IPC-M, de outubro para novembro (de 0,03% para 0,14%) foi influenciada principalmente por mudança de comportamento nos preços dos alimentos, que estão caindo menos (de -1,08% para -0,11%). Nesta classe de despesa, os principais destaques foram as movimentações de preços em alimentos in natura, como hortaliças e legumes (de -1,93% para 6,22%) e frutas (de -6,26% para -1,53%).

Das sete classes de despesa usadas para cálculo do indicador, duas apresentaram acréscimos em suas taxas de variação de preços. Além de Alimentação, é o caso de Educação, Leitura e Recreação (de 0,09% para 0,27%). Os outros grupos apresentaram desaceleração ou queda de preços. É o caso de Habitação (de 0,61% para 0,24%); Vestuário (de 0,98% para 0,63%); Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,15% para 0,12%); Transportes (de 0,61% para 0,38%); e Despesas Diversas (de 0,33% para -0,23%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.