Tamanho do texto

SÃO PAULO - O Federal Reserve, a Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) e outros agentes reguladores do sistema financeiro norte-americano exortaram hoje os bancos a emprestar recursos. Em comunicado conjunto tido como pouco usual, as entidades pedem que os bancos dos EUA cumpram seu papel fundamental na economia como intermediários de crédito para empresas, consumidores e outros tomadores de qualidade.

Em discurso separado, o secretário do Tesouro norte-americano, Henry Paulson, também endossou a retomada dos empréstimos "prudentes".

No texto, os órgãos reguladores pedem ainda que os bancos reforcem sua base de capital, renegociem hipotecas em atraso e também procurem rever os programas de recompensa a executivos.

Alguns políticos norte-americanos têm criticado as ações do executivo que, ao salvar ou ajudar instituições financeiras, não estabeleceu metas mínimas de empréstimos por parte dessas instituições.

Ainda que o comunicado não obrigue os bancos a nada, apenas recomende medidas, ele está sendo visto como um recado oficial de que aqueles que não cooperarem poderão ter problemas se precisarem de ajuda do governo no futuro.

Entre as medidas para reforço de capital, o texto fala em "acerto" do nível dos dividendos pagos aos acionistas. "Organizações bancárias não devem manter o nível de dividendos em dinheiro que seja inconsistente com sua posição de capital", dizem os reguladores.

Com relação ao crédito, o comunicado diz que os funcionários dos órgãos de fiscalização lembrarão as instituições supervisionadas dos efeitos pró-cíclicos negativos que um aperto nas condições de liberação de crédito podem causar na economia no atual estágio. Eles vão ainda "encorajar" os bancos a emprestar de forma apropriada e economicamente viável.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.