Tamanho do texto

O aumento da taxa de inadimplência prevista para 2009 não preocupa a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Segundo o economista-chefe da entidade, Rubens Sardenberg, a manutenção do crescimento da economia brasileira no próximo ano, mesmo que em proporção menor do que a registrada em anos anteriores, fará com que o indicador apresente expansão menos abrupta do que poderia ocorrer em cenários de forte queda na atividade industrial.

A Febraban prevê que a taxa de inadimplência em 2009 atingirá 4,88%, acima da marca de 4,2% registrada este ano.

"Haverá um salto, mas é importante destacar que essa variação levará o indicador para nível próximo do visto em 2007, de 4,71%", afirmou o executivo, durante apresentação realizada na sede da entidade, em São Paulo. Para Sardenberg, o cenário para 2009 pode ser considerado positivo. "O número (de inadimplência) está dentro da expectativa e acho que não compromete a saúde do sistema", destaca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.