Tamanho do texto

Entidade nega precarização do serviço nos chamados "correspondentes bancários"

selo

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) criticou a proposta do deputado Ricardo Berzoini (PT-SP) que limita a atuação dos correspondentes bancários (como lotéricas, correios e farmácias). A entidade, que representa as instituições financeiras, participa nesta tarde de audiência pública para discutir o tema e apresentar sua avaliação de que os correspondentes ajudam na inclusão bancária e também a desenvolver localidades em que não há agências de bancos. 

Para a Febraban, seria um retrocesso extinguir esse modelo. A entidade rebate a tese dos bancários de que o modelo prejudica a categoria e torna o trabalho precário, afirmando que, de 2006 a 2010, houve aumento não só de agências e de profissionais contratados pelos bancos, mas também porque a categoria teve aumento real de salário e benefícios.

Para as instituições financeiras, os correspondentes são passos iniciais para que novos negócios bancários sejam feitos nas localidades atendidas.

Nos bastidores, a percepção de fontes da entidade é que o deputado Berzoini faz um movimento político para ganhar mais influência junto ao sindicato dos bancários, sua principal base eleitoral. Apesar dos sinais de lideranças do governo de que o projeto não deve prosperar, a entidade acompanha o assunto de perto e vai fazer a disputa política para evitar que a ideia avance.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.