Tamanho do texto

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário extraordinário de reformas do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, afirmou nesta quinta-feira que não faz sentido restringir a entrada de capital estrangeiro no país neste momento. Não faz sentido você restringir a entrada de capital estrangeiro, de qualquer natureza, neste momento, afirmou o secretário, ao explicar a decisão do governo de zerar a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre as operações de câmbio de estrangeiros que investem nos mercados financeiro e de capitais do Brasil.

Segundo o secretário, a medida deve beneficiar, principalmente, os capitais de curto prazo, onde o impacto do imposto era mais sentido.

"Temos que entender que não estamos numa situação de normalidade", destacou.

(Reportagem de Isabel Versiani)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.