Tamanho do texto

SÃO PAULO - O ex-presidente do Banco do Brasil (BB) Rossano Maranhão entrou em acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para encerrar um processo que envolvia a publicação de declarações suas sobre a oferta pública de ações da instituição em junho de 2006, em desacordo com a lei do silêncio. Após ter proposto pagar R$ 26 mil para acabar com a investigação, o executivo chegou a um acordo com a autarquia para desembolsar R$ 50 mil.

De acordo com o processo, as declarações teriam sido feitas durante a cerimônia de estréia das ações do BB no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), no dia 27 de junho de 2006, antes da publicação do Anúncio de Encerramento, que ocorreu em 2 de agosto do mesmo ano.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.