Tamanho do texto

São Paulo, 10 - As exportações brasileiras de carne suína apresentaram queda de 5% em abril, em relação ao mesmo período de 2009, totalizando 51,25 mil toneladas, de acordo com dados divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). Apesar da leve retração, a avaliação da entidade é de que o resultado foi positivo, já que a recuperação de preços é bastante significativa.

São Paulo, 10 - As exportações brasileiras de carne suína apresentaram queda de 5% em abril, em relação ao mesmo período de 2009, totalizando 51,25 mil toneladas, de acordo com dados divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). Apesar da leve retração, a avaliação da entidade é de que o resultado foi positivo, já que a recuperação de preços é bastante significativa. Na mesma comparação, o preço médio da carne embarcada subiu 34%, para US$ 2.579 por tonelada. A conjunção desses dois fatores resultou em um aumento de 27% na receita obtida com as exportações em abril, que atingiram US$ 132,2 milhões. Segundo o presidente da Abipecs, Pedro de Camargo Neto, a recuperação só não é mais significativa em termos de volume porque os embarques continuam sendo destinados a mercados tradicionais, como a Rússia, onde a retomada da demanda é mais lenta. Mas a entidade lista alguns fatores que podem contribuir para a mudança desse quadro no médio e longo prazos. Entre eles, Camargo Neto cita, em nota, o fato de os Estados Unidos terem colocado em consulta pública estudo de análise de risco sanitário realizado em Santa Catarina; a visita do presidente da China, Hu Jintao, ao Brasil; a visita da primeira missão veterinária da Coreia do Sul do País; e a resposta do Ministério da Agricultura aos questionamentos apresentados pela União Europeia em relatório concluído após missão veterinária realizada em 2009. Foram agendadas também reuniões técnicas na próxima semana, em Tóquio, para esclarecer eventuais dúvidas existentes, das quais Camargo Neto participará. Antes disso, o presidente da Abipecs acompanha o presidente Lula em sua visita à Rússia, destino de quase 50% do volume de carne suína exportado pelo Brasil. Em abril, os principais destinos das exportações de carne suína foram Rússia, Hong Kong, Ucrânia, Argentina e Angola.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.