Tamanho do texto

Expansão chinesa desacelera; inflação sobe, mas pouco

PEQUIM (Reuters) - O crescimento econômico da China desacelerou no terceiro trimestre, enquanto a inflação acelerou ligeiramente em setembro, mostrando que a segunda maior economia do mundo está forte, mas longe de um superaquecimento. Os dados também sugerem que a surpreende alta de juro no país desta semana pode ser, por ora, suficiente.

O Produto Interno Bruto (PIB) subiu 9,6 por cento sobre o terceiro trimestre de 2009, abaixo da expansão de 10,3 por cento registrada no segundo trimestre. Analistas previam uma taxa de 9,5 por cento.

Grande parte do arrefecimento pode ser explicado por uma maior base de comparação, já que no ano passado a China estava se recuperando da crise financeira global. Também é um bom resultado para o governo, que tem gradualmente retirado os estímulos monetários e fiscais.

A inflação na comparação anual acelerou para 3,6 por cento em setembro, máxima em 23 meses, em linha com as previsões.

A expansão da produção industrial desacelerou para 13,3 por cento na comparação anual, a menor taxa em 13 meses e abaixo da expectativa do mercado de 13,6 por cento.

(Por Aileen Wang e Simon Rabinovitch)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.