Tamanho do texto

Adriana Ferreyr atuou na novela "Marisol", exibida no SBT

Adriana Ferreyr e George Soros foram flagrados juntos em St. Barths, destino das estrelas no Caribe
Grosby Group
Adriana Ferreyr e George Soros foram flagrados juntos em St. Barths, destino das estrelas no Caribe

A ex-namorada brasileira do empresário George Soros ( o homem que "quebrou" a libra ) apresentou um processo em Nova York contra o multimilionário, em que reivindica US$ 50 milhões (R$ 81 milhões) por ele ter presenteado outra mulher com um apartamento em Manhattan, além de acusá-lo de agressão.

Adriana Ferreyr, de 28 anos e conhecida por sua participação na telenovela "Marisol" do SBT, disse que Soros, de 80 anos, lhe prometeu uma casa quando ainda estavam saindo juntos, mas mudou de opinião após a ruptura e presenteou outra mulher, confirmaram à Agência Efe fontes judiciais.

Adriana Ferreyr, ex do magnata George Soros
Getty Images
Adriana Ferreyr, ex do magnata George Soros
A atriz e atual estudante da Universidade de Columbia em Nova York também declarou nos documentos judiciais, publicados nesta quinta-feira pelo jornal "New York Post", que o filantropo inclusive a agrediu quando, após uma breve reconciliação, estavam discutindo o assunto na cama.

Adriana e Soros se conheceram em 2006 e mantiveram uma relação sentimental até que, segundo a litigante, o multimilionário decidiu romper com ela. No início do ano houve uma reconciliação entre ambos, e após uma noite romântica, o octogenário disse que havia decidido entregar a outra mulher um apartamento em Manhattan.

"Quando ainda estavam na cama, Soros esbofeteou Adriana e depois pôs as mãos em seu pescoço para tentar estrangulá-la", informaram os autos do processo reproduzidos pelo jornal nova-iorquino.

De acordo com a denúncia, o multimilionário jogou um abajur na brasileira, mas o objeto caiu no chão, deixando vidros quebrados no chão que teriam cortado o pé da atriz.

O investidor George Soros, 80 anos
Getty Images
O investidor George Soros, 80 anos
O advogado de Soros, William Zabel, qualificou o processo de "frívolo" em declarações ao mesmo jornal e considerou que a denúncia está "cheia de acusações falsas e é obviamente uma tentativa de extorquir meu cliente, que é um homem muito rico".

"George Soros não esbofeteou, nem tentou estrangulá-la nem jogou um abajur", declarou o advogado, acrescentado que a Polícia de Nova York averiguou a suposta agressão e concluiu que não aconteceu nada.

O americano de origem húngara é um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 14,5 bilhões (R$ 23,59 bilhões), segundo a revista "Forbes".-