Tamanho do texto

As principais bolsas europeias fecharam em direções divergentes, com Frankfurt e Madri sustentando um fechamento positivo e Londres e Paris terminando em ligeira baixa após o retorno do nervosismo. O desapontamento com relação aos dados do mercado de moradia e inflação ao consumidor dos EUA apagou os ganhos iniciais e colocou uma pressão de baixa sobre as ações que tentavam avançar, impulsionadas pelos ganhos das mineradoras, Cadbury e Marks & Spencer.

Segundo traders e analistas, os mercados de câmbio continuam no foco dos investidores, uma vez que o dólar mais fraco induz os preços das commodities em alta.

Em Londres, o índice FT-100 caiu 3,80 pontos (0,07%) e fechou com 5.342,13 pontos; em Paris, o índice CAC-40 recuou 0,90 ponto (0,02%) e fechou com 3.828,16 pontos; em Frankfurt, o índice Dax-30 subiu 9,18 pontos (0,16%) e fechou com 5.787,61 pontos.

As companhias de metais e mineração, que ajudaram os mercados a sustentarem ganhos durante a maior parte do ano, novamente registraram um forte desempenho, com destaque para: Kazakhmys +2,08%, Xstrata +4,84%, Fresnillo +4,90%, Rio Tinto +2,40%, BHP Billiton +1,60% e Antofagasta +1,89%. Os ganhos do setor foram alimentados pela fraqueza adicional do dólar e novo recorde de alta para o ouro.

"Tivemos alguma confiança restabelecida ao longo dos últimos dias tanto do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, e do presidente do Banco da Inglaterra, Mervyn King, de que não estamos vendo bolha de preços de ativos no momento e eu penso que isso ajudou a acalmar alguns temores nos mercados que estavam parecendo um pouco agitado", disse David Page, estrategista da Investec Securities.

No entanto, o analista acredita que ainda existem incertezas e "à medida que o ano avança para o seu final, as pessoas estão começando a olhar para o fato de que o próximo ano poderá se mostrar relativamente duro".

Nesta quarta-feira, o otimismo que cercava o setor de moradia dos EUA nos últimos meses foi abalado com a queda muito acima do esperado de 10,6% no número de novas iniciadas em outubro. As ações da construtora Wolseley, que anunciou uma queda de 45% no lucro trimestral ajustado, caíram 3,64% em Londres.

As especulações de fusões de aquisições limitaram a pressão de baixa. As ações da Cadbury - que está na mira de três companhias - subiram 1,21%. A fabricante de chocolates americana Hershey e a italiana Ferrero Roche disseram, separadamente, que estão revendo suas opções após especulação da imprensa de que estariam considerando uma oferta conjunta pela Cadbury, que tenta se defender de uma oferta não solicitada feita pela americana Kraft Foods.

As ações da rede de loja de departamento britânica Marks & Spencer subiram 5,89% depois da firma ter nomeado um novo executivo-chefe, o que gerou esperanças de uma mudança na direção estratégica da companhia. Ainda no setor de varejo, as ações da Morrison caíram 4,94% e as da Tesco fecharam em baixa de 1,74%.

No setor financeiro, as ações do ING - que recentemente disse que se dividiria após uma revisão da Comissão Europeia - caíram 1,54%, enquanto as do Fortis recuaram 2,39%.

Em Madri, o índice Ibex-35 subiu 75,00 pontos (0,63%) e fechou com 12.034,40 pontos; em Milão, o índice FTSE/MIB caiu 46,44 pontos (0,20%) e fechou com 23.334,74 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 27,56 pontos (0,32%) e fechou com 8.545,11 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.