Tamanho do texto

Apesar da recuperação em Wall Street, as Bolsas da ¿?sia continuaram a refletir os temores sobre a crise de crédito em vários países europeus. Nesta quinta-feira, os pregões da região fecharam no campo negativo, com exceção das Filipinas.

Apesar da recuperação em Wall Street, as Bolsas da ¿?sia continuaram a refletir os temores sobre a crise de crédito em vários países europeus. Nesta quinta-feira, os pregões da região fecharam no campo negativo, com exceção das Filipinas. Não houve negociações em Tóquio por ser feriado no Japão.

A Bolsa de Hong Kong estendeu as perdas da véspera. O índice Hang Seng caiu 170,48 pontos, ou 0,8%, e terminou aos 20.778,92 pontos.

As Bolsas da China fecharam em baixa pelo sexto pregão consecutivo, novamente ao menor nível em sete meses, com os investidores deixando o mercado por conta das renovadas preocupações sobre medidas adicionais de aperto monetário. O índice Xangai Composto caiu 1,1% e encerrou aos 2.868,43 pontos, o pior fechamento desde 30 de setembro. O índice Shenzhen Composto perdeu 2,5% e terminou aos 1.132,22 pontos.

O yuan apresentou ligeira queda em relação ao dólar, apesar da fraqueza da unidade norte-americana nos mercados globais. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8259 yuans, de 6,8253 yuans do fechamento de quarta-feira.

Em Taiwan, as preocupações com a saúde fiscal da zona do euro levaram à terceira sessão consecutiva de baixa na Bolsa de Taipé, embora a divulgação de sólidos resultados corporativos no primeiro trimestre tenha dado sustentação ao mercado. O índice Taiwan Weighted cedeu 0,3% e fechou aos 8.054,05 pontos.

Na Coreia do Sul, os ganhos com ações do setor automobilístico amenizaram o impacto negativo das persistentes preocupações com a dívida grega. O índice Kospi da Bolsa de Seul recuou 0,3% e encerrou aos 1.728,42 pontos.

Na Bolsa de Sydney, na Austrália, o índice S&P/ASX 200 fechou na mínima de oito semanas, pressionando os principais níveis de resistência técnica. O índice perdeu 0,8% e fechou aos 4785,6 pontos.

Nas Filipinas, o índice PSE da Bolsa de Manila avançou 0,4% e terminou aos 3.297,0 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve alta em meio a uma correção técnica e à diversificada performance das outras bolsas asiáticas na ausência de novas pistas sobre a crise das dívidas soberanas na Europa. O índice Straits Times subiu 0,9% e fechou aos 2.959,01 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,8% e fechou aos 2.926,86 pontos, liderado por procura por barganhas em papéis de bancos e do setor de telecomunicações.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, avançou 0,5% e fechou aos 753,20 pontos. Os investidores deram de ombros à revisão para cima da previsão do PIB 2010 feita pelo Banco da Tailândia (BC) uma vez que as incertezas política continuas não resolvidas.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, ganhou 0,2% e fechou aos 1.335,86 pontos, mas o mercado como um todo esteve misto depois de outro dia de negócios sem ocorrências dignas de nota. As informações são da Dow Jones