Tamanho do texto

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos revisou hoje os números do Produto Interno Bruto (PIB) americano no período entre 2005 e 2007. Com os ajustes, o PIB do último trimestre de 2007 encolheu 0,2%, de uma expansão original de 0,6%.

O declínio, porém, não significa que os EUA entraram em recessão, processo que é amplamente definido como dois trimestres consecutivos de contração do PIB. No terceiro trimestre de 2007, a economia teve expansão de 4,8%.

O PIB do primeiro trimestre de 2008 também foi revisado em baixa, de expansão de 1% para crescimento de 0,9%.

PCE

O índice de preços dos gastos com consumo nos Estados Unidos (PCE, na sigla em inglês) subiu 4,2% no segundo trimestre deste ano, após avanço de 3,6% no primeiro trimestre de 2008, informou hoje o Departamento de Comércio americano. O núcleo do PCE, que exclui as variações de preços de alimentos e energia, teve alta de 2,1% entre abril e junho de 2008, ante aumento de 2,3% nos primeiros três meses do ano.

Outro indicador de preços incluso no relatório do Departamento de Comércio dos EUA é o de preços para compras domésticas brutas, que mede os preços pagos por residentes nos EUA. Esse indicador subiu 4,2% no segundo trimestre de 2008, após alta de 3,5% no primeiro trimestre. O índice de preços em cadeia do PIB aumentou 1,1%, ante alta de 2,6% no primeiro trimestre.

Mão-de-obra

Os custos de mão-de-obra nos Estados Unidos subiram 0,7% no segundo trimestre deste ano, ante o primeiro trimestre de 2008, de acordo com o Departamento de Trabalho americano. Analistas consultados esperavam que os custos avançassem 0,8% no período. Em comparação com o segundo trimestre de 2007, os custos subiram 3,1%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.