Tamanho do texto

Proposta se aplicaria a voos regulares de companhias americanas e estrangeiras relacionadas com chegadas e saídas dos EUA

O Departamento de Transporte dos Estados Unidos propôs a proibição do uso de cigarros eletrônicos a bordo dos aviões, informou nesta quarta-feira o secretário de Transporte, Ray LaHood. "Os passageiros das companhias aéreas têm direitos, e esta nova norma melhoraria a comodidade dos passageiros e reduziria a confusão em torno do uso de cigarros eletrônicos durante o voo", disse LaHood.

"Os cigarros eletrônicos são motivo de preocupação potencial, porque há uma falta de dados científicos sobre os ingredientes destes aparelhos", acrescentou em comunicado. O cigarro eletrônico é um aparelho mecânico-eletrônico desenvolvido com o objetivo de simular um cigarro e o ato de fumar, produzindo vapor inalável com ou sem nicotina, misturado com diversos sabores.

A proposta se aplicaria a todos os voos regulares de companhias americanas e estrangeiras relacionadas com o transporte de chegadas e saídas dos EUA. O período de admissão de comentários sobre a nova regulamentação estará aberto até o dia 14 de novembro, data após a qual o departamento analisará o debate em torno dela e ditará ou não sua entrada em vigor.

A companhia ferroviária do país, Amtrak, já tinha proibido o uso desses dispositivos nos trens, da mesma forma que a Marinha, que não permite seu uso sob as cobertas dos submarinos. Além disso, vários estados já adotaram medidas para proibir sua venda e uso.

Por outra parte, a Secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, informou na terça-feira que os procedimentos de segurança para as crianças menores de 12 anos nos aeroportos serão menos rigorosos em breve. Segundo Napolitano, as crianças não terão que tirar os sapatos e serão submetidos a uma revista mais leve por parte do pessoal da Administração de Segurança de Transportes.