Tamanho do texto

O Conselho de Padrões de Contabilidade Financeira (FASB, na sigla em inglês) dos Estados Unidos aprovou o plano que flexibiliza suas controversas diretrizes contábeis de marcação a mercado, permitindo às empresas maior margem de manobra para a avaliação de seus investimentos. O FASB revisou as regras para permitir que as empresas usem seu próprio julgamento em maior escala na determinação do valor justo de seus ativos.

O conselho também tornou mais fácil para as empresas evitar ter que assumir custos sobre perdas quando sofrerem prejuízos em seus investimentos.

As alterações vêm na esteira de uma forte pressão de bancos e de seus representantes políticos no Congresso para que as regras de marcação a mercado fossem flexibilizadas. Como estavam, as regras exigiam que as empresas determinassem o valor de seus investimentos durante as altas e baixas do mercado.

Os bancos reclamam que durante a atual crise financeira, quando muitos mercados estão congelados ou sem funcionar direito, as regras empurraram essas avaliações para baixo de forma injusta e forçam os bancos a registrar grandes perdas com base em flutuações temporárias do mercado. Os que apoiam as regras dizem que elas são necessárias para fornecer informações mais acuradas aos investidores e que qualquer mudança poderá permitir que os bancos sobrevalorizem seus ativos.

As alterações do FASB terão efeito sobre as informações financeiras do segundo trimestre para a maioria das empresas. As companhias não poderão aplicar as novas regras de forma retroativa, como algumas queriam. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.