Tamanho do texto

QUITO (Reuters) - O Equador está analisando uma oferta da Odebrecht para finalizar uma disputa sobre reembolso por danos em uma hidroelétrica que levou o governo a ameaçar cancelar o acordo multimilionário com a empresa brasileira. O Equador enviou tropas nesta quarta-feira para fortalecer a segurança da instalação estatal onde funcionários da Odebrecht estão trabalhando para realizar os reparos, sinalizando tensões após o governo dar à empresa até o final de terça-feira para a construtora pagar uma indenização.

O Equador afirmou que a empresa precisa compensar pela perda de energia após a planta de San Francisco, construída por ela no ano passado, ter sido fechada em junho por causa de danos nas máquinas. A fábrica de San Francisco fica localizada a 140 km ao sul de Quito.

'A Odebrecht divulgou um comunicado ontem que nós estamos analisando', afirmou Jorge Glas, uma autoridade do governo ligado às negociações.

Ele se negou a dar mais detalhes.

Nesta quarta-feira, imagens de televisão mostraram soldados realizando a segurança da fábrica. Glas afirmou que eles foram enviados para proteger a instalação, mas ele não quis dar detalhes sobre quem ou o que pode estar ameaçando as operações na fábrica.

Um porta-voz da companhia brasileira, uma das maiores empresas de construções da América Latina, não quis comentar detalhes da proposta.

(Reportagem de Alexandra Valencia)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.