Tamanho do texto

Esse é o primeiro movimento de corte de mão de obra no setor neste ano

selo

A Valtra, fabricante de máquinas agrícolas pertencente ao grupo Agco, demitiu 120 funcionários, quase 10% do quadro total da unidade de Mogi das Cruzes (SP). É o primeiro movimento de corte de mão de obra no setor neste ano.

A empresa alega necessidade de ajustes no volume de produção, após registrar queda de 15% na venda de tratores e de 13% na de colheitadeiras no primeiro quadrimestre. O Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo informou que o número de demissões pode chegar a 300 e organiza greve de advertência para hoje.

Em nota, a direção do grupo Agco, que também é dono da Massey Ferguson, informou ontem que “os principais motivos da decisão são alguns fatores conjunturais e mudanças nos cenários político e econômico, além da sazonalidade agrícola, que afetam diretamente a demanda de mercado”.

Citou também o embargo às importações adotado pela Argentina, redução de interesse pelo Programa Mais Alimentos e o aumento dos juros do Programa de Sustentação de Investimentos (PSI), do governo federal.

De janeiro a abril, o mercado total de máquinas agrícolas recuou 7,4% em relação a igual período de 2010, para 20.865 unidades, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Do total vendido, 394 são de máquinas importadas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.