Tamanho do texto

Sanofi lança oferta hostil de US$18,5 bi por Genzyme

Por Nina Sovich e Leila Abboud

PARIS (Reuters) - A farmacêutica francesa Sanofi-Aventis lançou nesta segunda-feira uma oferta hostil de 69 dólares por ação da Genzyme, levando sua proposta de 18,5 bilhões de dólares diretamente para apreciação dos acionistas depois que a diretoria da empresa norte-americana de biotecnologia se recusou a negociar.

A decisão ocorreu depois que a Genzyme recusou há um mês a mesma oferta feita pela Sanofi-Aventis. Desde então, a companhia francesa tem procurado investidores da Genzyme, afirmando que eles estão frustrados pela intransigência da administração da companhia.

A oferta hostil, toda em dinheiro, vence em 10 de dezembro e aumenta a pressão sobre o presidente-executivo da Genzyme, Herni Termeer, para abrir as negociações --algo que, segundo o presidente-executivo da Sanofi, Chris Viehbacher, poderia levar a uma oferta maior.

"A Sanofi-Aventis tem um histórico como compradora paciente e disciplinada", disse Viehbacher a jornalistas. "Acreditamos que a oferta será bem-sucedida."

O executivo, que quer comprar a Genzyme para ampliar o portfólio de medicamentos da Sanofi diante de queda nas vendas de produtos mais antigos, disse que é bem mais favorável a negociações amigáveis, mas que decidiu lançar uma oferta hostil por causa da resistência da Genzyme em abrir as discussões.

É possível que a oferta seja elevada se a administração da Genzyme fornecer mais informações, afirmou Viehbacher. "Se alguém nos ajudar compreender onde há mais valor, estaríamos preparados para considerar (elevar a oferta)."

A Genzyme, fabricante de medicamentos caros para o tratamento de doenças raras, pressiona seus investidores a não agirem sobre a proposta, afirmando que seu Conselho irá avaliar a oferta e divulgar sua posição formal em 10 dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.