Tamanho do texto

A RedeTV! quer ser a primeira emissora de televisão aberta do mundo com transmissão em três dimensões

A RedeTV! quer ser a primeira emissora de televisão aberta do mundo com transmissão em três dimensões. A estreia está marcada para domingo, com o programa "Pânico na TV". "Nunca houve uma transmissão de TV aberta terrestre", afirmou o superintendente de operação da emissora, Kalled Adib. "As outras experiências foram no cabo ou satélite."

As transmissões começam, porém, sem que os espectadores tenham televisores 3D em casa. A rede Fnac já começou a vender aparelhos da Samsung, mas a entrega está marcada para até 15 de junho. "Quando começamos as transmissões em alta definição (HD, na sigla em inglês), em janeiro de 2008, falavam que éramos loucos porque ninguém tinha televisor HD em casa", disse Adib. "O Brasil deve chegar, até o fim do ano, com 16 milhões de receptores. A base de aparelhos no País deve ser reposta por televisores 16x9 até o fim do ano."

Os aparelhos HD têm formato de tela com proporção de 16x9, comparados a 4x3 da TV analógica. O presidente da RedeTV!, Amilcare Dallevo Jr., construiu sua carreira no setor de tecnologia. Engenheiro elétrico pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Dallevo teve uma empresa de software e outra de serviços via telefone antes de comprar a RedeTV!. Depois de cada edição do NAB Show, evento de tecnologia de televisão que acontece no começo do ano em Las Vegas, Dallevo se reúne com a equipe da empresa para definir as novidades tecnológicas que serão implementadas no ano. "Este ano, ele decidiu que iríamos estrear a TV 3D no fim de maio", disse Adib. "Já estamos nos preparando há mais de dois anos."

Para filmar em 3D, são necessárias duas câmeras de alta definição, sincronizadas. Como a TV digital permite a transmissão de vários programas simultâneos em um único canal, a RedeTV! decidiu transmitir, em seu canal digital, três sinais diferente: o HD, o 3D e o móvel. "Em dois meses, queremos produzir todos os nossos programas em 3D", afirmou o superintendente da empresa. Sobre o pioneirismo, ele acrescentou: "Enquanto os concorrentes não estiverem apostando em 3D, eu agradeço." As informações são do jornal "O Estado de S.Paulo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.