Tamanho do texto

Vice-ministro de Relações Exteriores norte-americano não acredita que cancelamento com Embraer influi em venda da Boeing para País

O vice-ministro de Relações Exteriores dos Estados Unidos, William Burns, disse não acreditar que o cancelamento do contrato de compra de 20 aviões Super Tucano da Embraer pela Força Aérea americana, anunciado na última terça-feira, possa interferir na tentativa da Boeing de vender seus caças FX-18 Super Hornet à Força Aérea Brasileira.

Leia também: Cancelamento de contrato com Embraer é 'vergonhoso', diz chefe da Força Aérea

"Acredito que sejam duas questões distintas", afirmou Burns. "Continuamos acreditando que o FX-18 que oferecemos ao Brasil é a melhor aeronave com o melhor pacote de transferência de tecnologia", complementou o diplomata. De acordo com ele, o pacote de transferência de tecnologia que a companhia americana está oferecendo ao Brasil "não tem precedentes nas nossas relações e também é o melhor entre os pacotes" oferecidos pelos concorrentes.

Burns acredita que o Brasil está interessado em comprar o melhor avião e não deve ter sua escolha afetada pelo cancelamento da compra dos caças da Embraer. Segundo Burns, a qualidade do produto que a Boeing quer vender ao Brasil é atestada pelo fato de que o "FX-18 é a aeronave que os Estados Unidos vão usar nos próximos 20 ou 30 anos".

O vice-ministro das Relações Exteriores afirmou também não acreditar que o cancelamento do contrato entre a Embraer e a Força Aérea dos Estados Unidos tenha sido motivado por questões políticas, como o lobby da concorrente americana na licitação dos 20 aviões, a Hawker Beechcraft, ou a pressão, a poucos meses da eleição presidencial, para que os aviões comprados pela Força Aérea sejam fabricados nos Estados Unidos.

"A Embraer é obviamente uma grande companhia e o Super Tucano é um avião muito bom. Os EUA estão agora no meio de alguns procedimentos internos, mas permanecemos interessados [na aeronave brasileira]", afirmou Burns, sem esclarecer quais seriam os problemas com a documentação apresentada pela empresa brasileira alegados pela Força Aérea americana para cancelar o contrato.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.