Tamanho do texto

Início da produção das acumulações dos campos Gavião Azul e Gavião Real está previsto para o segundo semestre de 2012

A MPX, empresa de energia do grupo EBX, detalhou hoje seu plano de negócios para as descobertas de gás natural feitas na Bacia do Parnaíba. Conforme o comunicado, o início da produção das acumulações dos campos Gavião Azul e Gavião Real está previsto para o segundo semestre de 2012.

A OGX Maranhão, sociedade entre MPX, OGX e Petra Energia e operadora dos blocos, pretende alcançar uma taxa bruta de 5,7 milhões de metros cúbicos por dia em 2013, sendo aproximadamente 1,3 milhão de metros cúbicos por dia líquidos para a MPX.

Segundo a operadora, o projeto deve englobar 23 poços de produção, com um custo total de US$ 340 milhões e tempo estimado de perfuração e completação de 55 dias. Em 2013, é esperado que 18 poços estejam em atividade.

As instalações para o desenvolvimento estão orçadas em cerca de US$ 110 milhões, o que inclui um sistema de captação, uma unidade de produção de gás seco e um gasoduto de pequena extensão.

A intenção é desenvolver a produção com poços verticais conectados a um sistema de captação que vai levar o gás para uma instalação de tratamento, que deve ser conectada diretamente às usinas termelétricas a ser construídas pela MPX.

As declarações de comercialidade das acumulações Califórnia e Fazenda São José - que, após aprovação, serão denominadas Campo de Gavião Azul e Campo de Gavião Real - foram apresentadas à Agência Nacional do Petróleo (ANP) no dia 17 de maio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.