Tamanho do texto

Empresas anunciarão amanhã projeto de proteção e uso sustentável da Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa

selo

A empresa de tecnologia agrícola Monsanto e a John Deere, líder em colhedoras de grãos no País, vão anunciar amanhã, em Brasília, investimentos de respectivamente R$ 5 milhões e R$ 2,2 milhões no Projeto Bioma, totalizando R$ 7,2 milhões.

Resultado de uma parceria da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o projeto consiste em assegurar a proteção e uso sustentável nos seis biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa. O investimento da Monsanto será feito ao longo de nove anos, de 2010 a 2019.

"A Monsanto colabora com ações que possam garantir a sustentabilidade por meio da adoção de boas práticas produtivas, que evitem o desmatamento e ajudem na recuperação de áreas degradadas", afirma André Dias, presidente da Monsanto do Brasil. Já os investimentos da John Deere serão aplicados ao longo dos próximos quatro anos.

Segundo Alfredo Miguel Neto, diretor de Assuntos Corporativos para América Latina, a participação da empresa vem ao encontro do objetivo da companhia de oferecer tecnologias mais produtivas e sustentáveis à agricultura brasileira.

"Diante do aumento da demanda global por alimentos, a John Deere trabalha na busca de tecnologias que permitam aos produtores obter maior produtividade, sustentar o crescimento da agricultura e preservar os recursos naturais", comenta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.