Tamanho do texto

Fabricante de motores elétricos WEG fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 142 milhões

A fabricante de motores elétricos WEG fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 142 milhões, montante 11,3% menor do que os R$ 160 milhões apurados no mesmo período do ano passado. O resultado leva em conta os números do Grupo Zest, da África do Sul, e da Voltran, no México, adquiridos recentemente.

O desempenho da companhia sofreu impacto negativo da forte apreciação do real ante o dólar, já que grande parte das receitas da companhia são apuradas na moeda americana. Das vendas entre julho e setembro, 36% foram destinadas para o mercado externo.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Lajida) da WEG recuou 17,9%, totalizando R$ 209,2 milhões. A margem Lajida foi de 17,6%, ante 24,1% no mesmo trimestre do ano passado. Já a receita líquida da companhia cresceu 12,6% no terceiro trimestre, alcançando R$ 1,18 bilhão.

Em seu balanço, a diretoria da WEG se mostrou otimista sobre o desempenho da empresa no futuro, tendo em vista as obras para a realização da Copa do Mundo e da Olimpíada no país. A companhia ressaltou que integra o chamado ciclo de negócios tardio, em que a demanda pelos produtos está diretamente relacionada ao ciclo de investimentos da indústria, que ocorre após a retomada do consumo.

Os investimentos em ativos fixos para expansão e modernização da capacidade produtiva somaram R$ 188,9 milhões nos primeiros nove meses do ano, sendo 52% destinados aos parques industriais e demais instalações no Brasil, incluindo as novas unidades fabris de motores comerciais em Linhares (ES). O restante tem como destino as unidades produtivas e demais subsidiárias no exterior, como a unidade de motores de média tensão e geradores em Hosur, na Índia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.