Tamanho do texto

Empresa reembolsará investimentos feitos pela companhia do grupo Bertin e assumirá aportes futuros de R$ 2,3 bilhões no projeto

A Vale anunciou nesta quinta-feira que vai participar do projeto de Belo Monte como autoprodutora. A companhia comprou a parcela de 9% que a Gaia Energia, do grupo Bertin, detinha no consórcio Norte Energia, vencedor do leilão. A mineradora vai reembolsar a Gaia pelos investimentos já feitos e assumir os aportes futuros, que devem chegar a R$ 2,3 bilhões.

Além da Vale, a siderúrgica paraense Sinobrás, do grupo Aço Cearense, também é autoprodutora de Belo Monte. Juntas, as companhias terão o direito de comprar 10% da energia gerada na usina a preços reduzidos. Em entrevista ao iG no ano passado, a Sinobras disse que precisa de apenas 1% da energia para abastecer suas atividades.

“Adicionalmente, tal investimento contribui para a mitigação de riscos no fornecimento de energia para nossas atividades no Brasil”, diz a empresa. Atualmente, cerca de 45% do abastecimento de energia da Vale é feito por meio de geração própria.

A Vale disputou o leilão da usina no consórcio rival, o Belo Monte Energia, que saiu derrotado da disputa. A saída da Gaia foi a oportunidade que a empresa encontrou para voltar ao projeto.

“O retorno esperado para a Vale a partir do investimento em Belo Monte é superior ao nosso custo de capital e em linha com o que havia sido estimado à época da participação da Vale no leilão”, afirmou a companhia, em comunicado.