Tamanho do texto

Empresa disse ainda ter R$ 1,2 bilhão disponível no mercado de seguro garantia para o empreendimento

A Triunfo Participações tem limite operacional aprovado no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para participar dos investimentos no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

A empresa, que na segunda-feira teve seu consórcio vencedor na disputa pelo terminal no interior paulista com lance quase 160% superior ao mínimo exigido pelo governo, disse ainda ter R$ 1,2 bilhão disponível no mercado de seguro garantia para o empreendimento.

Mais : Fitch põe ratings de Triunfo e Invepar em observação negativa

Além da Triunfo, com 45%, o consórcio que ficará com Viracopos por três décadas inclui a francesa Egis Airport (10%) e a UTC Participações (45%).

Como a estatal Infraero continuará com 49% de participação no terminal, dentro de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) a ser criada, a fatia da Triunfo em Viracopos será, na verdade, de 23%.

Assim, neste ano e em 2013 a parcela da Triunfo nos investimentos totais programados no aeroporto será de R$ 9,2 milhões e de R$ 90,8 milhões, respectivamente, segundo apresentação da companhia preparada para analistas em teleconferência que acontece na tarde desta quarta-feira.

A Triunfo espera que a geração de receita com o terminal comece 120 dias após a assinatura do contrato de concessão, prevista para o início de maio.

Após acumular perda de 13% nos dois últimos pregões na bolsa paulista, a ação da Triunfo subia e tentava recuperar parte das quedas registradas após o leilão de aeroportos.

Às 14h09, o papel tinha ganho de 1,31%, a R$ 7,75. A ação não integra a carteira teórica do Ibovespa, que tinha variação positiva de 0,02% no mesmo horário.

Veja : Triunfo diz que ajudará em trem para aeroporto de Viracopos

O forte ágio visto no leilão dos aeroportos de Guarulhos (SP) e Brasília (DF), além de Viracopos, levantou temores sobre o retorno que os empreendimentos trarão aos grupos vencedores.

O ágio total sobre os pisos definidos pelo governo para outorga dos terminais foi de quase 350%. Grupos nacionais e estrangeiros vão pagar R$ 24,5 bilhões para assumir o controle dos três aeroportos, contra mínimo no edital de cerca de R$ 5,5 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.