Tamanho do texto

Rio de Janeiro, 7 jul (EFE).- A Petrobras planeja iniciar no segundo semestre de 2011 as operações de um duto de 542 quilômetros pelo qual transportará etanol das regiões produtoras de cana-de-açúcar até as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, depois de ter recebido a licença ambiental necessária.

Rio de Janeiro, 7 jul (EFE).- A Petrobras planeja iniciar no segundo semestre de 2011 as operações de um duto de 542 quilômetros pelo qual transportará etanol das regiões produtoras de cana-de-açúcar até as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, depois de ter recebido a licença ambiental necessária. A companhia petrolífera informou hoje em comunicado que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu a licença prévia para a construção do duto, necessária para poder iniciar as obras. Segundo a nota, o objetivo da Petrobras é dar início às obras ainda este ano, para cumprir a meta de iniciar as operações comerciais do duto na segunda metade de 2011. Por meio do chamado Sistema de Escoamento Dutoviário de Etanol, que consiste em uma rede de dutos que ligará a região centro-oeste a São Paulo e Rio de Janeiro, a Petrobras pretende transportar etanol de cana-de-açúcar das regiões produtoras até os mercados consumidores e os portos de onde será exportado para o exterior. Segundo a estatal, o sistema de dutos terá capacidade para transportar até 12,9 milhões de metros cúbicos de etanol por ano. A obra, que em alguns trechos correrá paralela a oleodutos e gasodutos já existentes para minimizar os danos ambientais, será construída por uma empresa que tem participação da Petrobras, do grupo japonês Mitsui e da Camargo Correa. A Petrobras e a Mitsui criaram há dois anos uma empresa destinada a produzir biocombustíveis no Brasil, principalmente etanol, para abastecer o mercado japonês. A licença ambiental concedida pelo Ibama autoriza a Petrobras a instalar inicialmente um duto que começa em Uberaba, em Minas Gerais, e vai até o Vale do Paraíba, onde será conectado a outros já existentes com destino às cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e ao porto de Santos. EFE cm/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.