Tamanho do texto

Perfuração aponta para nova fronteira exploratória; qualidade do petróleo é semelhante ao das águas profundas da Bacia de Campos

selo

A Petrobras informou nesta quarta-feira que a perfuração do primeiro poço em águas ultraprofundas da Bacia de Sergipe-Alagoas identificou a presença de petróleo de qualidade semelhante ao das águas profundas da Bacia de Campos. De acordo com a companhia, trata-se de uma nova fronteira exploratória.

Conforme o comunicado, foi confirmada a existência de grandes acumulações nas porções mais distantes da bacia, com volumes superiores àqueles encontrados nos campos de Guaricema e Dourado, em águas rasas. Dados obtidos nos testes indicam a presença de petróleo leve.

O poço, conhecido como Barra, está localizado no bloco SEALM-426 da concessão BM-SEAL-11, no nordeste da sub-bacia de Sergipe, em profundidade de água de 2.341 metros, a 58 km da costa do Estado de Sergipe.

Segundo a Petrobras, o poço testou depósitos em acumulação desenvolvida em área de cerca de 70 quilômetros quadrados. O campo análogo mais próximo, Piranema, está a 90 km de distância. Do poço, ainda em perfuração, continuarão sendo obtidas amostras de reservatórios mais antigos e profundos.

"As informações até agora obtidas são suficientes para atestar a descoberta de uma nova província petrolífera na Bacia de Sergipe-Alagoas.

Após o término da perfuração, o consórcio formado pela Petrobras (60% - operadora) e IBV-Brasil (40%), para a exploração da concessão BM-SEAL-11, dará continuidade às atividades e aos investimentos, através da perfuração de outros poços pioneiros e da elaboração de Plano de Avaliação de Descoberta a ser definido pela ANP (Agência Nacional do Petróleo)", disse o comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.