Tamanho do texto

Período necessário para a entrega das sete sondas seria equivalente ao dado ao Estaleiro Atlântico Sul

selo

O OSX informou nesta quarta-feira que tem condições de construir até sete sondas dentro dos prazos atualmente exigidos pela Petrobras. A empresa confirmou que negocia com a Sete Brasil a construção de duas unidades. "Temos condições de pegar sete unidades", disse o presidente da companhia, Luiz Eduardo Carneiro".

O período necessário para a entrega das sete sondas seria equivalente ao dado ao Estaleiro Atlântico Sul (EAS), com a ressalva de que já correram seis meses do prazo dado à empresa, instalada em Pernambuco, disse o diretor financeiro da companhia, Roberto Monteiro. Os executivos informaram ainda que não sabem se a Sete Brasil deve retirar sondas alocadas no EAS e repassá-las para outros estaleiros.

O contrato para a construção de duas sondas para a Sete Brasil deve girar em torno de US$ 1,6 bilhão, segundo Carneiro. Sua estimativa é feita com base em outros contratos do tipo no mercado e ainda não há definições precisas de valor para essa operação específica.

Em entrevista coletiva, o diretor financeiro da empresa, Roberto Monteiro, afirmou que, caso consiga o contrato para construir as sondas para a Sete Brasil, o desenho dos equipamentos deve ser contratado da Hyundai.

Questionado sobre a relação com a sócia coreana, os executivos destacaram que a situação é diferente do caso da Samsung no Estaleiro Atlântico Sul (EAS). "Nosso contrato com Hyundai é diferente do da Samsung", disse Monteiro. Segundo ele, a parceira compreende três vetores.

"Um é a participação societária, que é de 10%. Além disso, temos contrato de transferência tecnológica, que não tem nada a ver com essa participação, pelo qual pagamos US$ 80 milhões", declarou. Ele mencionou ainda a contratação de serviços da Hyundai pelo estaleiro do Porto do Açu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.