Tamanho do texto

Companhia de logística de Eike Batista está em fase pré-operacional e é responsável pelo porto do Açu, no Rio de Janeiro

A companhia de logística em fase pré-operacional do empresário Eike Batista, LLX, encerrou o quarto trimestre de 2011 com prejuízo líquido de R$ 21,257 milhões ante resultado negativo um ano antes de R$ 2,504 milhões, informou a empresa no final da quinta-feira.

A empresa, que está construindo o porto do Açu, no Rio de Janeiro, encerrou 2011 com prejuízo líquido de R$ 52,9 milhões, "associado principalmente às despesas gerais e administrativas que, em 2011, acumularam R$ 149,8 milhões em comparação com R$ 96,5 milhões do ano anterior", informou a companhia no balanço.

Mais do Grupo X: Prejuízo da petroleira OGX cresce em 2011 e Eike Batista sem o efeito X

Apesar de estar em fase pré-operacional, a empresa obteve receita líquida de R$ 13,27 milhões no quarto trimestre, ante 327 mil reais um ano antes e fechou o ano com crescimento de 40,9% no faturamento, a R$ 15,65 milhões, após a assinatura de contratos comerciais de aluguel de áreas.

Entre os contratos está o acordo em outubro de instalação de uma unidade de construção naval da empresa OSX, também de Batista, que encerrou o quarto trimestre com lucro de R$ 7 milhões. O acordo trará receita anual de cerca de R$ 28 milhões por 40 anos à LLX.

Reunião com Dilma: Saiba quem são e quanto representam os 25 empresários no Planalto

A companhia estima investir R$ 840 milhões este ano, a serem aplicados na unidade LLX Açu, após investimentos de R$ 785 milhões em 2011, divididos entre a unidade e a LLX Minas-Rio, joint-venture da LLX com Anglo American.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.