Tamanho do texto

Consórcio vencedor terá três anos para concluir as obras e mais 25 anos para a exploração comercial

Após o leilão de concessão do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (no Rio Grande do Norte), a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, cobrou dos vencedores que as obras sejam concluídas até o início da Copa do Mundo de futebol, em 2014.

Natal foi anunciada como uma das cidades-sede do evento. Localizado a 13 km de Natal, o aeroporto deve receber 3 milhões de pessoas em 2014 - ano da Copa. A previsão é que o movimento alcance 4,7 milhões de pessoas em 2020 e 7,9 milhões em 2030.

A governadora pediu aos vencedores - o Consórcio Inframérica, composto pelo Grupo Engevix e pela argentina Corporación America - a conclusão das obras até o evento. "Tem que estar pronto até a Copa", disse.

Segundo ela, os vencedores devem aproveitar a demanda alta para o evento. "Acredito que os vencedores não vão perder a oportunidade de deixar o terminal pronto para o evento", disse, referindo-se à alta movimentação de passageiros durante o Mundial e à conseqüente geração de receitas.

O consórcio vencedor terá três anos para concluir as obras e mais 25 anos para a exploração comercial. Caso conclua as obras antes dos três anos previstos, ganha mais tempo para a concessão. Ciarlini comemorou o resultado do leilão, alvo de seu primeiro pedido à presidente da República, Dilma Rousseff.

"Quando eu e a Dilma nos encontramos pela primeira vez, fiz uma única reivindicação: que o processo [de concessão do aeroporto] fosse consolidado". Para a governadora, a localização do aeroporto é estratégica para o país.

"Estamos perto de Miami, de Cabo Verde, ou seja, boa parte dos vôos internacionais importantes passam por Natal", defendeu. Segundo ela, o Estado terá R$ 35 bilhões em investimentos nos próximos quatro anos para a infraestrutura. Entre os empreendimentos alvos do montante, projetos de energia eólica e saneamento.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.