Tamanho do texto

Navio foi contratado para construir seis sondas de perfuração que serão afretadas à Petrobras, para aplicação no pré-sal

selo

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, afirmou nesta segunda-feira que o estaleiro Jurong Aracruz tem cerca de 1,5 ano para deixar de ser virtual e começar as operações de fato. Nesse fim de semana, o Grupo Estado publicou reportagem mostrando que o terreno onde será erguido o estaleiro sequer passou pelos serviços de terraplenagem.

O estaleiro foi contratado para construir seis sondas de perfuração que serão afretadas à Petrobras, para aplicação no pré-sal. "Vamos fazer uma avaliação específica para as 33 sondas", disse Graça, respondendo pergunta sobre possibilidade de atrasos. A presidente da Petrobras voltou a afirmar que, para evitar atrasos, cuidará pessoalmente do andamento das obras dos chamados "estaleiros virtuais" - assim apelidados por ainda não existirem fisicamente.

Estaleiros como o Jurong serão construídos junto com as sondas. Segundo ela, o problema não é o estaleiro ser virtual. O problema, completa, seria se nada fosse feito para que deixassem de ser virtuais. Os contratos com a Sete Brasil, que encomendou ao Jurong Aracruz a construção de sondas, foram fechados em fevereiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.