Tamanho do texto

Usina, que custará R$ 13 milhões, será implantada pela Odebrecht Energia e Neoenergia e vai abastecer 20% do consumo da arena

Projeto do estádio Arena Pernambuco
Divulgação
Projeto do estádio Arena Pernambuco
A Arena Pernambuco, que será uma das sedes da Copa do Mundo, terá uma usina solar que vai abastecer 20% do consumo de energia do estádio, localizado em São Lourenço da Mata, nas proximidades do Recife. O estádio está sendo construído pela Odebrecht Infraestrutura.

A usina, que será implantada pela Neoenergia, por meio da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), e pela Odebrecht Energia, custará R$ 13 milhões. A previsão é de que a unidade entre em funcionamento até junho de 2013, segundo Fernando Chein, diretor da Odebrecht Energia.

A usina não acarretará custos adicionais ao estádio e sua implantação será arcada pelas empresas participantes do projeto da planta solar, informou a empresa.

A tecnologia empregada no projeto será a de energia solar fotovoltaica, qu conta com painéis solares para converter a energia da luz do sol em eletricidade.

Leia também:

Copa do Mundo 2014 terá impacto de 1,5 ponto percentual no PIB

BNDES aprova R$ 400 milhões para construção da Arena Pernambuco

Segundo Chein, entre as arenas no mundo que já adotaram a energia solar estão o Qwest Field, em Seattle, o AT&T Park, em São Francisco, ambos nos Estados Unidos, e ainda e o Easy Credit Stadium, em Nuremberg, na Alemanha.

Construção da Arena

De acordo com a Odebrecht, os primeiros degraus da arquibancada e as vigas-jacarés já foram lançados no setor sul da arena. A obra está com um avanço físico de 28%, constando da conclusão da terraplenagem da área do estádio, da finalização das fundações (95%), do avanço de 32% da estrutura de concreto e de 40,2% de sistema viário e estacionamentos. As peças de concreto pré-moldado, usadas para as arquibancadas, são fabricadas no próprio canteiro para dar maior agilidade ao processo.

Sobre a Arena Pernambuco

A Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, terá capacidade para 46 mil pessoas e está sendo construída em uma área de 52 hectares. As obras e gestão da arena multiuso são de responsabilidade do consórcio formado pela Odebrecht Participações e Investimentos e pela Odebrecht Infraestrutura. A nova arena faz parte do desenvolvimento de um novo centro urbano planejado, a Cidade da Copa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.