Tamanho do texto

RIO - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou dez hidrelétricas para participação no leilão de energia A-5, que será realizado em 17 de dezembro

RIO - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou dez hidrelétricas para participação no leilão de energia A-5, que será realizado em 17 de dezembro. O certame será destinado exclusivamente para contratação de energia gerada por fontes hidráulicas, que deverão fornecer para o Sistema Interligado Nacional (SIN) a partir de 2015. Juntas, as dez usinas somam 3.676 megawatts de potência instalada. Entre os projetos está incluída a ampliação da usina de Jirau, no rio Madeira, que terá sua capacidade acrescida em 450 megawatts (MW), para 3.750 MW. Também foram selecionadas pela EPE as usinas de Teles Pires e Sinop, no rio Teles Pires, no Mato Grosso, que terão potência instalada de 1.820 MW e 400 MW, respectivamente. No rio Parnaíba, no Piauí, serão leiloadas Ribeiro Gonçalves, com 113 MW; Castelhano, com 64 MW; Estreito Parnaíba, com 56 MW; e Cachoeira, com 63 MW. Nos rios Parnaíba e Balsas, no Maranhão, deverá ser construída a usina de Uruçuí, com 134 MW; restando Riacho Seco, no São Francisco, com 276 MW, em Pernambuco; e Santo Antônio do Jari, no rio Jarí, empreendimento com potêncai de 300 MW cuja concessão já foi leiloada, mas a produção não foi negociada. A partir do cadastramento, a EPE vai analisar a documentação de cada projeto. Para habilitação definitiva, todos deverão ter a licença prévia emitida pelo órgão ambiental competente e protocolada na EPE até 13 de dezembro. "A expectativa é que, dos dez projetos cadastrados, até sete participem efetivamente do leilão: Teles Pires, Sinop, Ribeiro Gonçalves, Castelhano, Estreito Parnaíba, Santo Antonio do Jari e Jirau (ampliação)", diz a nota divulgada pela EPE. Excetuando-se Jirau e Santo Antônio do Jarí, o empreendedor que oferecer o menor preço pela venda da energia levará a concessão do empreendimento e firmará, junto às distribuidoras, contratos de compra e venda de energia elétrica com prazo de 30 anos. A EPE também cadastrou 17 pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), com até 30 MW de potência total. Destas, 10 ficam em Santa Catarina, 3 no Rio Grande do Sul e 4 em Minas Gerais, somando 247 MW de potência instalada. (Rafael Rosas | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.