Tamanho do texto

"Por que a Petrobras pode fazer negócio com a BP e não com uma empresa nacional?", questionou o homem mais rico do País

O empresário Eike Batista , do grupo EBX, tem interesse em fazer parcerias com a Petrobras na área de exploração e produção de óleo e gás. “Se a Petrobras fizer um 'farm-out' de águas rasas, temos interesse”, disse Batista nesta quarta-feira após participar de encontro da GE com investidores, no Rio.

Leia também: Brasil bate recorde e tem 36 bilionários na lista da Forbes

O farm-out é o termo usado pela indústria para designar acordo pelo qual uma empresa que detém concessão vende parte ou todos os direitos exploratórios para um terceiro. Na visão do executivo, eventualmente, a Petrobras vai oferecer ativos para outras companhias buscando associações.

Ontem, a BP anunciou a compra de participações em quatro áreas de exploração de águas profundas nas bacias de Barreirinhas, no Maranhão, e de Ceará, no Estado homônimo, operadas pela Petrobras. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) aprovou o acordo entre a BP e a Petrobras que garante à empresa britânica 40% de participação em quatro blocos exploratórios em águas profundas nessas nas bacias.

Leia também: Eike cobra maior empenho da Vale e Petrobras pelo País

Para Batista, há possibilidade de que acordos semelhantes sejam fechados com empresas nacionais como a OGX, empresa de petróleo do grupo EBX. “Sabendo que somos uma empresa nacional, por que [a Petrobras] pode fazer negócio com a BP e não com empresa nacional?”, perguntou Batista. Ele elogiou a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, com quem disse ter uma relação de respeito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.