Tamanho do texto

Segundo diretor da Coppe, poço de petróleo da empresa de Eike parece ter óleo de boa qualidade e em grande quantidade

A descoberta de hidrocarbonetos na Bacia de Santos anunciada nesta segunda-feira pela OGX, empresa de petróleo do grupo EBX, é considerada promissora pelo professor Luiz Pinguelli Rosa, diretor da Coppe/UFRJ. Segundo ele, as primeiras informações dão conta de que as reservas são significativas, embora não estime a quantidade de barris. A OGX também não divulgou estimativas do tamanho das reservas.

Leia também: OGX descobre petróleo em poço na Bacia de Santos

“Tudo indica que seja uma boa notícia. As reservas estão em águas rasas e relativamente próximas da costa”, afirma. A localização do reservatório, segundo ele, faz com que a exploração seja “menos difícil” do que em outros poços. Ele acrescenta que a grande presença de gás indica que o óleo encontrado seja de boa qualidade e alcance bom preço no mercado internacional.

Veja: Viagem em 3D pelos poços de petróleo

Pinguelli também classificou como positivo o fato de se tratar de uma grande descoberta feita por uma empresa nacional. “A maior parte das grandes descobertas de reservas de óleo no Brasil têm sido feitas pela Petrobras ou então por empresas estrangeiras. O fato de este novo reservatório ter sido encontrado por uma empresa brasileira deve representar mais empregos e desenvolvimento de tecnologia para o País”, afirma Pinguelli.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.