Tamanho do texto

SÃO PAULO - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, avaliou que, para o Brasil ser um grande centro de mercado de capitais, será necessário ampliar a poupança doméstica e aumentar os desembolsos para resolver os gargalos na infraestrutura

SÃO PAULO - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, avaliou que, para o Brasil ser um grande centro de mercado de capitais, será necessário ampliar a poupança doméstica e aumentar os desembolsos para resolver os gargalos na infraestrutura. Questionado sobre como o país poderia aumentar a poupança doméstica, Coutinho disse que a economia brasileira tem grande potencial de emissão de ativos privados com boa rentabilidade. "Estamos caminhando para um mercado onde o volume de papéis privados aumentará. O risco será maior e o retorno também. Teremos um mercado financeiro mais normal, como em todos os países desenvolvidos, onde existe uma correlação entre risco e retorno", disse Coutinho, após participar do lançamento do Relatório Brasil Investimentos e Negócios (Brain). O presidente do BNDES também defendeu a necessidade do país melhorar a qualidade do planejamento de longo prazo, sobretudo em relação à infraestrutura, onde, segundo ele, ainda há muitas carências. (Fernando Taquari | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.