Tamanho do texto

Segundo relatório, há uma lacuna de US$ 140 bilhões

Reuters

Aeroporto de Natal
Inframerica
Aeroporto de Natal

Os investimentos em infraestrutura no Brasil cresceram desde a década de 1970, mas ainda mostram uma lacuna de US$ 140 bilhões, disse a agência de classificação de risco Moody's nesta quinta-feira (26).

Em relatório sobre o Brasil e o México, a Moody's considerou que os investimentos em ambos os países têm sido desiguais entre os diversos setores de infraestrutura. Enquanto no Brasil as maiores lacunas ocorrem no segmento de transportes, no México a diferença está em capacidade de produção de energia.

Segundo a agência, porém, a lacuna de investimentos brasileiros em infraestrutura é de cerca de 6,4 pontos percentuais do PIB, enquanto no México é de 4,7 pontos percentuais, ou US$ 62 bilhões.

Ainda assim, a Moody's afirmou que os investimentos no setor representaram, em média, 3,4% do PIB brasileiro entre 1971 e 2012, enquanto no México a média foi de 1,8% do PIB.

- Fundo de investimento em infraestrutura é lançado em São Paulo

"Tanto no caso do Brasil quanto do México, o tamanho dessas lacunas não parece estar relacionado com a estrutura de propriedade dos respectivos setores de infraestrutura, sendo mais provavelmente determinado pelo ambiente regulatório dos respectivos países", disse a Moody's.

"Desde a década de 1970 ambos os governos cortaram investimentos em infraestrutura dramaticamente, sendo que aumentos do investimento privado não compensaram (esse movimento)."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.