Tamanho do texto

O governo federal planeja investir cerca de R$ 1 trilhão em infraestrutura nos próximos anos

Agência Brasil

O Banco do Brasil e a BB Votorantim lançaram na manhã desta sexta-feira (13), na BM&F Bovespa, na capital paulista, o Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) em debênture, ou seja, um título de dívida emitida para financiar projetos em investimentos privados no setor de infraestrutura.

Fundo inclui projetos em transporte, energia, água, saneamento básico e irrigação
Divulgação/CNT
Fundo inclui projetos em transporte, energia, água, saneamento básico e irrigação

Com patrimônio de R$ 300 milhões e prazo de 12 a 15 anos, o fundo é voltado para infraestrutura em áreas de interesse público, como energia, transporte, água, saneamento básico e irrigação. É destinado exclusivamente a investidores qualificados, que são empresas ou pessoas físicas com alto investimento financeiro.

“Este produto vai permitir que os investidores possam diversificar os seus investimentos em infraestrutura, acima de tudo, trazer a pessoa física para o mercado de capitais, tão necessário no desenvolvimento e incremento dos projetos”, disse o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Rogério Caffarelli.

Segundo Caffarelli, o governo federal planeja investir quase R$ 1,5 trilhão no setor durante os próximos anos. A partir deste mês, começam cinco obras de estradas das primeiras concessões de rodovias. “Eu não tenho dúvidas de que, com o começo destas obras, a atratividade para investimentos como é o tipo desse FIDC, vão acontecer em uma potencialização”, declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.