Tamanho do texto

A classe residencial consumiu 3.396 GWh, registrando crescimento de 4,6%

Agência Estado

O fornecimento de energia elétrica da Copel, composto pelas vendas no mercado cativo da Copel Distribuição e as vendas no mercado livre da Copel Geração e Transmissão, registrou alta de 9,3% entre janeiro e junho, de acordo com documento da empresa publicado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Fornecimento de energia elétrica da Copel cresceu 9,3% no primeiro semestre
Brasil Econômico/Henrique Manreza
Fornecimento de energia elétrica da Copel cresceu 9,3% no primeiro semestre

O mercado cativo apresentou queda de 2% e foi responsável pelo consumo de 11.379 GWh, enquanto o mercado livre elevou-se 212,7%, consumindo 2.025 GWh no período, segundo a empresa. A classe residencial consumiu 3.396 GWh, registrando crescimento de 4,6%, "devido, basicamente, ao aumento de 3,7% no número de consumidores residenciais e à elevação de 1% no consumo médio, em razão do aumento da renda e da manutenção do elevado nível de emprego no período". Ao final de junho, esta classe era equivalente a 29,8% do mercado cativo da Copel, totalizando 3.250.753 consumidores residenciais.

Veja também: Aneel fixa prazo para Copel entregar cálculos de tarifa

Já a classe industrial apresentou uma redução de 12,3% no consumo, totalizando 3.242 GWh no 1º semestre. De acordo com a empresa, este resultado foi ocasionado, basicamente, pela migração de grandes consumidores industriais para o mercado livre. Ao final do período de referência, a classe industrial representava 28,5% do mercado cativo da companhia, e eram atendidos 90.472 consumidores industriais.

Ao mesmo tempo, a classe comercial consumiu 2.551 GWh, o que representa um crescimento de 0,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. No final de junho, esta classe representava 22,4% do mercado cativo da Copel e eram atendidos 332.585 consumidores.

Veja também: De estagiário a CEO: empresas começam a treinar hoje os líderes do futuro

Enquanto isso, classe rural consumiu 1.072 GWh e cresceu 2,2%, "em decorrência do bom desempenho apresentado pelo agronegócio paranaense na primeira metade de 2013". Ao final de junho, esta classe representava 9,4% do mercado cativo da empresa e eram atendidos 367.741 consumidores rurais. Por fim, as outras classes (poderes públicos, iluminação pública, serviços públicos e consumo próprio) consumiram 1.118 GWh, aumento de 2,3%. Estas classes, em conjunto, eram equivalentes a 9,9% do mercado cativo da Copel, totalizando 55.019 consumidores no final do período analisado.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.