Tamanho do texto

Empresa muda postura após governo rever indenização para investimentos em transmissão realizados até maio de 2000

Reuters

O Conselho de Administração da Cteep (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) recomendou a prorrogação do contrato de concessão de seus ativos que vence em 2015, em razão da alteração que permitirá que investimentos em transmissão realizados até maio de 2000 recebam indenização .

- Acionistas da Cesp decidem não renovar concessões de usinas

A recomendação dos conselheiros da transmissora de energia controlada pela colombiana ISA ocorreu por meio de fato relevante e é uma mudança em relação à posição inicial do Conselho que, em meados de novembro, recomendou não prorrogar os contratos.

Os acionistas da Cteep decidem sobre o futuro das concessões da empresa que vencem em 2015 em assembleia prevista para começar às 15h desta segunda-feira.

O governo ainda não apresentou os números de indenização adicionais depois que alterou as regras da prorrogação antecipada e condicionada das concessões do setor elétrico.

Quando recomendou a não prorrogação das concessões, em novembro, a empresa identificou que os cenários de não renovação das concessões apresentavam um maior valor econômico do capital quando comparados com a prorrogação.

As ações da Cteep, que chegaram a subir quase 5% neste pregão mais cedo, inverteram o sinal e passaram a cair na bolsa paulista após a recomendação do Conselho pela renovação das concessões. Às 15h05, os papéis da empresa perdiam 3,55%, a 30,14 reais, enquanto o Ibovespa subia 1%.

(Por Anna Flávia Rochas)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.