Tamanho do texto

Quiosque de 23,6 metros quadrados na área pública do mezanino do Terminal de Passageiros 2 terá preços máximos estipulados pela Infraero

O aeroporto do Galeão, na zona norte da capital fluminense, vai ter uma lanchonete popular, com preços mais baratos e alguns deles tabelados. No dia 10 de dezembro, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) fará a abertura do pregão presencial para a disputa por um quiosque de 23,6 metros quadrados na área pública do mezanino do Terminal de Passageiros 2.

Entre os produtos a serem oferecidos pela lanchonete, 15 terão os preços máximos estipulados pela Infraero a partir de uma pesquisa de preços feita pela própria empresa no mercado local. O valor mínimo mensal para a lanchonete funcionar é R$ 26 mil e o contrato terá duração de dois anos.

Segundo o superintendente do aeroporto, Abibe Ferreira Júnior, a lanchonete será uma opção acessível de serviço de alimentação aos passageiros e funcionários do aeroporto. "Com essa medida, a Infraero pretende ampliar as opções oferecidas no aeroporto e também a satisfação de quem passa por lá. Esse tipo de iniciativa beneficia muito as pessoas, estimula a concorrência e com isso nós esperamos que haja uma redução nos preços por parte dos demais estabelecimentos do aeroporto. A meta é agregar preços menores, uma disputa sadia pelo espaço, qualidade do serviço e satisfação dos clientes", explicou Abibe.

A Infraero informou que pretende instalar lanchonetes populares em todos os aeroportos das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, que são administrados pela empresa. Atualmente, os aeroportos de Curitiba e Londrina, ambas no Paraná, já têm esse tipo de estabelecimento. Recife (PE) e Natal (RN) estão em fase de instalação. Os processos licitatórios para a implantação em Congonhas (SP), Porto Alegre (RS) e Salvador (BA) estão em andamento.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.