Tamanho do texto

Companhia controlada pelo governo paulista já informou anteriormente que vai questionar a composição das tarifas e as regras do governo federal para renovação das concessões

Reuters

A Cesp convocou assembleia sobre renovação das concessões das UHE Ilha Solteira, Três Irmãos e Jupiá para 3 de dezembro, mas ao contrário de Eletrobras e Cteep não ofereceu aos acionistas uma orientação de voto sobre o tema.

A companhia controlada pelo governo paulista já informou anteriormente que vai questionar a composição das tarifas e a metodologia do governo federal na proposta de renovação das concessões. Analistas esperam que a companhia não renove as concessões. .

Na terça-feira, o secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Anibal, afirmou que renovar antecipadamente suas concessões elétricas nas atuais condições apresentadas pelo governo federal "é muito difícil" para a Cesp.

A estatal paulista tem mais de três quartos de sua capacidade de geração na lista de hidrelétricas sujeitas à renovação antecipada e condicionada de concessões elétricas que vencem de 2015 a 2017 --componente importante da equação do governo para redução média de 20% na conta de luz no Brasil em 2013.

Se optar pela renovação antecipada, a Cesp receberá indenização de 1 bilhão de reais pelos investimentos não depreciados nas usinas Ilha Solteira e Três Irmãos.

Na terça-feira, a transmissora de energia Cteep havia informado que vai propor aos acionistas que rejeitem a renovação antecipada da concessão que vence em 2015.

A ação da companhia na Bovespa caiu 1,3% nesta quarta-feira, enquanto o principal índice da Bovespa recuou 2,1%.

No caso da Eletrobras, o Conselho da estatal federal decidiu que levará para assembleia de acionistas a recomendação de que o grupo renove agora os contratos que venceriam de 2015 a 2017, com base em nota técnica aprovada por sua diretoria.

(Por Juliana Schincariol)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.