Tamanho do texto

Construtora e incorporadora reverte prejuízo e lucro R$ 4,8 milhões após reestruturação

Reuters

A Gafisa começou a ter reflexos mais evidentes das medidas tomadas desde o fim de 2011 para reestruturar suas operações ao encerrar o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 4,8 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 51,2 milhões sofrido um ano antes.

O resultado da construtora e incorporadora, contudo, ficou abaixo da média de cinco previsões de analistas obtidas pela Reuters, de lucro de R$ 15,2 milhões no terceiro trimestre.

A empresa vem se recuperando dos ajustes feitos nos trimestres anteriores e se concentrando na entrega de unidades atrasadas da subsidiária Tenda, voltada ao segmento econômico e responsável por pressionar os resultados no último ano.

Nesse sentido, a companhia optou por não realizar lançamentos da Tenda em 2012, diferentemente do previsto.

A companhia voltará a realizar lançamentos pela Tenda no próximo ano, porém, com mais cautela, segundo o diretor financeiro e de Relações com Investidores da Gafisa, Andre Bergstein.

"Só vamos voltar a lançar empreendimentos 100% contratados pela Caixa (Econômica Federal)", disse ele em teleconferência com analistas nesta terça-feira.

Os lançamentos de Tenda eram estimados, em média, em 300 milhões de reais para este ano.

Após a decisão de adiar os novos projetos, a Gafisa revisou a previsão de lançamentos totais neste ano para entre R$ 2,4 bilhões e R$ 3 bilhões, contra de R$ 2,7 bilhões a R$ 3,3 bilhões inicialmente, sendo que o segmento Gafisa responderá por 55% e a bandeira Alphaville, pelo restante.

Até setembro, a Gafisa lançou R$ 1,462 bilhão. No acumulado do ano, foram entregues mais de 10 mil unidades da Tenda e revendidos 70% dos contratos que haviam sido cancelados.

De julho a setembro, a Gafisa teve Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 183,1 milhões, bem acima dos R$ 61,8 milhões apurados no ano anterior, com a margem subindo de 7,1 para 17,2%.

"A geração de caixa e a desalavancagem do nosso balanço continuam sendo prioridade e... com a contribuição da entrega de mais de 17,7 mil unidades no período, já ultrapassamos o ponto médio do 'guidance' de fluxo de caixa operacional", afirmou a Gafisa.

A companhia traçou nova previsão para fluxo de caixa neste ano como um todo, de R$ 600 milhões a R$ 800 milhões. Nos nove meses até setembro, essa linha somou 607 milhões de reais.

A receita líquida cresceu 22% no terceiro trimestre sobre um ano antes, para R$ 1,064 bilhão.

A empresa já havia divulgado vendas contratadas de R$ 689,3 milhões para o período, 9% maiores em relação ao segundo trimestre, mas queda de 34% na comparação anual.

A ação da Gafisa subia 2,89% às 12h55, cotada a R$ 3,91, enquanto o Ibovespa tinha queda de 0,25%.

Por Vivian Pereira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.