Tamanho do texto

Empresa pede ainda à Anbima registro da possível oferta pública secundária de ações, que pode chegar a 20% do total das ações da oferta primária

Reuters

A Equatorial Energia pretende levantar cerca de R$ 1 bilhão com sua oferta primária de ações, com o objetivo de capitalizar Celpa e reforçar seu capital de giro, informou a companhia em fato relevante nesta quinta-feira.

A empresa pediu o registro da oferta primária à Anbima e também o registro da possível oferta pública secundária de ações, que pode chegar a 20% do total das ações da oferta primária.

A Equatorial poderá ainda adicionar um lote suplementar à oferta primária equivalente a 15% do total de ações emitidas inicialmente.

A oferta é coordenada pelo BTG Pactual, Itaú BBA, Bradesco BBI, Goldman Sachs, de acordo com ata de reunião do conselho de administração nesta quinta-feira.

O registro da oferta de ações ocorre em um momento em que a Equatorial finaliza os procedimentos para assumir definitivamente a Celpa, endividada distribuidora paraense de energia que pertencia ao Grupo Rede Energia

A empresa terá que aportar cerca de 800 milhões de reais na Celpa, segundo o plano de recuperação, e deve assumir a empresa já no início de novembro.

Fontes afirmaram à Reuters no início de agosto que a Equatorial Energia já estudava possibilidade de aumentar capital por meio de emissão de ações para viabilizar a compra da Celpa, que foi formalizada no final de setembro.

(Por Anna Flávia Rochas)

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.