Tamanho do texto

Ministro da Fazenda confirma manutenção da recusa fiscal sobre os automóveis até dezembro. Governo quer evitar acelerada na inflação

O governo decidiu manter a prorrogação da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre automóveis até dezembro. A recusa fiscal terminaria na próxima quarta-feira. “Vamos prorrogar a desoneração de IPI sobre automóveis por mais dois meses”, anunciou nesta quarta-feira o ministro Guido Mantega (Fazenda).

Leia mais: Dilma defende Inovar-Auto e prorroga IPI menor até fim do ano

Segundo o ministro, a desoneração representará “mais de R$ 800 milhões” em impostos não injetados nos cofres da União. “Essa decisão é para que a indústria continue vendendo, anunciando e fazendo investimentos. Tivemos uma boa reação da última desoneração e queremos que isso se mantenha até o final do ano”, disse.

Mantega indicou que a manutenção do não recolhimento de IPI pelas montadoras foi decidida para evitar aumento nos preços e, consequentemente, pressão inflacionária na reta final de 2012. “Não queremos que haja aumento de preços nesse final de ano. Se suspendêssemos a desoneração, as empresas iriam aumentar os preços e recolocar o IPI em novembro e dezembro”, indicou.

O governo espera agora que os estoques em baixa obriguem as fabricantes a retomar o ritmo de produção, acelerando contratações e investimentos. “O Brasil é único país onde a indústria cresce e anuncia novos investimentos”, disse, referindo-se indiretamente ao aporte de R$ 535 milhões anunciados pela BMW .


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.