Tamanho do texto

Conexão entre São Paulo e Nova York permitira diversos serviços de banda larga para consumidores e empresas

EFE

O grupo francês Alcatel-Lucent anunciou nesta terça-feira a assinatura de um contrato com a Seaborn Networks para fabricar um cabo submarino de telecomunicações de 10,7 km, batizado como Seabras-1, que unirá Nova York a São Paulo, com uma conexão na cidade de Fortaleza.

As duas empresas "iniciaram o processo de aquisição da licença e o trabalho de avaliação marítima do projeto", o que permitirá a abertura de uma comunicação de 100GB por segundo", indicou a Alcatel em comunicado. A nova conexão "fornecerá mais capacidade à rede principal para maior parte do tráfego de internet, dados e voz entre América do Sul e o resto do mundo", acrescentou.

"Além disso, o novo sistema suportará uma ampla variedade de serviços de banda larga para consumidores e empresas entre duas das sociedades mais conectadas do mundo", disse.

O executivo-chefe da Seaborn Networks, Larry Schwartz, destacou a confiança que seu grupo tem na Alcatel, empresa com a qual trabalhou no passado neste tipo de contratos. Para o presidente de redes submarinas da Alcatel-Lucent, Philippe Dumont, Seabras-1 "será a primeira rota direta entre Nova York e São Paulo, além de ser o maior enlace transoceânico de 100GB até o momento".

"Um vez implementado, o sistema contribuirá junto com outras iniciativas em curso, a melhorar a conectividade transcontinental com o objetivo de beneficiar a comunidade mundial de consumidores e negócios", acrescentou.

A solução da Alcatel-Lucent que será implementada neste projeto inclui um sistema integrado de produção de 100GB de repetidores de cabo e banda larga, equipes de alimentação de energia e sistema de gestão para terminal de linha submarina 1620 Light Manager, equipado com tecnologia coerente avançada e com uma flexibilidade incomparável para aumentar a conectividade direta entre países.

Desenhado para adaptar-se a longitudes de ondas de 100GB, o 1620 Light Manager da Alcatel-Lucent permite uma perfeita capacidade de atualização em uma rede flexível para separar canais sem interromper o tráfego. Como parte do contrato, a Alcatel-Lucent será responsável pela gestão do projeto, o desenho do sistema e a instalação e o funcionamento do mesmo. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.