Tamanho do texto

Executivo Francisco Valim afirma que os estádios são privados e que o planejamento de infraestrutura depende dos seus administradores

Agência Estado

O presidente da Oi, Francisco Valim, diz que a companhia está trabalhando para atender com qualidade os 52 jogos nos estádios da Copa do Mundo de 2014, mas que nem sempre o bom atendimento depende das operadoras.

Leia mais:  Anatel projeta 80% de penetração para TV paga até 2020

O executivo lembrou que os estádios são privados e que o planejamento de infraestrutura depende dos seus administradores, embora os problemas sejam sempre atribuídos às operadoras de telefonia.

"A única coisa garantida é que a culpa (de alguma falha) será das teles", brincou. Segundo ele, entretanto, já há consenso (entre operadoras e gestores) sobre a necessidade de dar condições à prestação de um pacote de serviços que misture 3G, 4G e rede Wi-Fi nos estádios da Copa.

Valim acredita que a estrutura para os estádios estará pronta no prazo. "Não identificamos lacuna para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo", completou. (Mariana Durão - mariana.durao@estadao.com)

E também:  Oi inaugura rede 4G experimental no Rio de Janeiro