Tamanho do texto

Presidenta ressaltou que o risco de racionamento foi eliminado ao mesmo tempo em que foram criadas condições para realizar investimentos

Agência Estado

Numa clara referência ao governo Fernando Henrique Cardoso por causa do "apagão" que afetou todo o País, a presidente Dilma Rousseff lembrou que o início do seu trabalho no governo petista foi no setor de energia elétrica. "Quando me tornei ministra de Minas e Energia de Lula tínhamos um país com sério problema de energia, que amargou em racionamento e que afetou empresas e levou restrições à população", disse. "Amargamos oito meses de racionamento, que gerou prejuízo a todos."

Dilma ressaltou que redução das tarifas é importante momento da política energética implantada em 2003
Alan Sampaio / iG Brasília
Dilma ressaltou que redução das tarifas é importante momento da política energética implantada em 2003

A presidente lembrou que, neste momento, a Índia passa por problemas similares aos daquela época. A partir de 2003, segundo ela, um "grande trabalho" em energia foi realizado no País. "Por isso, a redução das tarifas é um importante momento da política energética que implantamos em 2003; é um ciclo virtuoso e que terá dinâmica própria", frisou. A presidente salientou que o risco de racionamento foi eliminado ao mesmo tempo em que foram criadas condições para realizar investimentos.

MaisGoverno fará aporte de R$ 3,3 bilhões para compensar energia mais barata

"Tivemos que construir esse setor, que é fundamental para qualquer empresa", pontuou. Dilma relatou também que, quando foi convocada para fazer novo modelo de energia, foram adotadas três exigências passadas pelo presidente Lula: garantia de segurança de fornecimento (não poderia faltar luz nos 365 dias do ano e nas 24 horas do dia), adoção de tarifas módicas ao consumidor e acesso universal à energia.

"Sem sombra de dúvida eliminamos risco de racionamento e criamos condições de energia alternativa", reforçou. A presidente disse ainda que foi dada estabilidade e segurança ao mercado de energia elétrica, que até então não funcionava bem. "O modelo, sem dúvida, deu certo", concluiu. "Mesmo com a economia crescendo, não faltou energia ao País. Aumentamos a produção e asseguramos a transmissão, a distribuição, e a matriz elétrica continuou como uma das mais limpas do mundo", ressaltou.

Velhas senhoras

Dilma também destacou que as medidas anunciadas hoje só são possíveis porque o País tem energia hidrelétrica. "O peso dessa energia permite que tenhamos condições de reverter os benefícios para o consumidor. Esse é um ativo da sociedade brasileira. Isso ainda nos trará frutos muito bons", considerou. Ela disse que o governo inicia agora uma nova etapa, pois há concessões vencendo.

E mais : Anúncio de redução da energia marca processo iniciado em 2003

"Nessa nova etapa, os preços da energia vão contribuir para assegurar menor custo e maior competitividade às empresas. Isso decorre do fato de a matriz de energia ter como base a hidreletricidade. São velhas senhoras, algumas com mais de 70 anos, e precisamos transferir (os benefícios) para a população", disse, em referência à idade de usinas hidrelétricas.