Tamanho do texto

Embarcação, a maior já construída no país e com capacidade para transportar metade da produção diária de petróleo brasileira, segue agora para a Bacia de Campos

Após 21 meses de atraso, acusações de erros de construção e troca de acionistas, o estaleiro Atlântico Sul entregou no início da tarde de sexta-feira o navio João Cândido a Transpetro, subsidiária da Petrobrás.  Maior embarcação já construída no país, o petroleiro saiu do Porto de Suape, a 50 quilômetros de Recife (PE), e seguiu em direção à Bacia de Campos, onde será carregado pela primeira vez com petróleo produzido pela plataforma 38, no campo de Marlim. O navio é o segundo de um total de 49 navios encomendados pela Transpetro a estaleiros brasileiros, a um custo total de R$ 10,8 bilhões.

Navio que custou mais de R$ 300 milhões à Transpetro segue para a Bacia de Campos, no Rio de Janeiro
Divulgação
Navio que custou mais de R$ 300 milhões à Transpetro segue para a Bacia de Campos, no Rio de Janeiro
Marcado por suspeitas de problemas de projeto e de construção, o João Cândido chegou a ser considerado como um navio fadado ao fracasso. Até o início desse ano acreditava-se que a embarcação não teria condições técnicas de operar devido a problemas em sua construção. A entrega na tarde de sexta-feira foi um alívio para o estaleiro Atlântico Sul, duramente criticado pela Transpetro, que não abriu mão das multas pelos atrasos, e pela própria Petrobras por conta dos constantes adiamentos no prazo de entrega do João Cândido.

Leia também:  Atlântico Sul tem prejuízo de R$ 1,37 bilhão em 2011

Com 274 metros de comprimento e capacidade para transportar mais de 1 milhão de barris – metade da produção diária nacional – o João Cândido é o principal expoente da nova indústria naval brasileira. Antes a Transpetro já havia recebido o navio Celso Furtado, construído pelo estaleiro Mauá, no Rio de Janeiro. Em junho a Transpetro recebe uma nova embarcação, o navio de produtos Sérgio Buarque de Holanda, que está em fase de acabamento no estaleiro Mauá.

Após ser carregado com petróleo extraído da Bacia de Campos, o João Cândido seguirá para o terminal Almirante Barroso, em São Sebastião (SP), de onde o combustível seguirá para refinarias da Petrobrás. Apesar de estar navegando em direção ao Rio desde o início da tarde de sexta-feira, as dúvidas em relação à capacidade operacional do João Cândido só devem ser dirimidas após o navio concluir sua primeira missão com sucesso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.