Tamanho do texto

A Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça acompanhou a avaliação da Seae do Ministério da Fazenda

A Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça acompanhou a avaliação da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda, que sugeriu a imposição de restrições à fusão da Sadia e Perdigão na Brasil Foods (BRF).

O negócio deve ser apreciado agora pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Não há data para o julgamento. "Pelos princípios da economia processual e da eficiência da administração pública (...) concordo com o teor do parecer", concluiu a secretária da SDE, Mariana Tavares, em despacho publicado no Diário Oficial da União. A Seae recomendou o licenciamento de uma das duas marcas por pelo menos cinco anos e a alienação de um bloco de ativos das marcas da BRF e das unidades produtoras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.