Tamanho do texto

Gigante russa também pode fechar uma parceria para desenvolver o projeto, segundo o jornal Kommersant

A gigante estatal de petróleo Rosneft, da Rússia, pagará US$ 1 bilhão (R$ 1,7 bilhão) pelo acesso ao bloco venezuelano Carabobo 2, e pode fechar uma parceria para desenvolver o projeto, informou o jornal russo Kommersant neste sábado. A PDVSA, estatal de petróleo da Venezuela, afirmou na sexta-feira que iria fazer uma parceria com a Rosneft, a maior produtora do óleo da Rússia, para trabalhar no bloco de Carabobo 2, no sul do cinturão de Orinoco.

As partes não forneceram detalhes sobre o acordo, que foi fechado durante uma visita do primeiro-ministro russo Igor Sechin. A Rosneft vai pagar US$ 600 milhões pelo direito de desenvolver o campo de petróleo, com o pagamento de US$ 400 milhões depois que a decisão final de investimento for tomada, disse o Kommersant, creditando a informação a fontes próximas às negociações.

O jornal também informou que a PDVSA vai ter 60% da joint-venture, enquanto a Rosneft, com 40%, pode procurar um parceiro para desenvolver o projeto.

Saiba mais:

Brasil lidera ranking mundial das maiores descobertas de petróleo

Com pré-sal, Brasil melhora perfil das reservas de petróleo